Hospital de Soledade não renovará contrato e fechará leitos da UTI Covid

#PortalEstáEmTudo


Mesmo recebendo do Estado R$ 1,6 mil por leito, o hospital gasta pelo menos R$ 4 mil para mantê-lo. A alta nos medicamentos também leva a casa de saúde a não ter condição financeira para continuar com serviço.


O Hospital de Caridade Frei Clemente de Soledade não renovará os quatro leitos da UTI Covid-19, setor destinado para tratamento de pessoas com quadros clínicos avançados da doença. Desde março do ano passado, a casa de saúde mantém a atividade contratada pelo Governo Estadual.


Conforme Beto Rocha, presidente da casa de saúde, manter a UTI do jeito que ela está é impossível. “Em março de 2020, recebíamos R$ 1,6 mil por dia por leito, o que era viável e até servia como lucro para investimento no setor, mas atualmente, temos mais pacientes do que leitos”, revelou Beto.


Com o alto valor cobrado no kit intubação e com quatro leitos contratados pelo estado, mas com seis pacientes internados, o hospital não vê alternativa se não o fechamento do setor.


“Nós temos 4 leitos para funcionar como UTI, mas 6 pacientes baixados. 50% a mais. Esses outros dois, quem paga? Somos nós. Mas nós vamos deixar o paciente sem atendimento? É um atestado de óbito que ninguém quer assinar. Já comunicamos as autoridades que não temos como manter a UTI, sob pena de fechar o hospital. Por isso, decidimos não renovar o contrato que encerra em 16 de junho”, afirmou Beto.

Segundo Beto, mesmo recebendo do Estado R$ 1,6 mil por leito, o hospital gasta pelo menos R$ 4 mil para mantê-lo.


A alta nos medicamentos também leva a casa de saúde a não ter condição financeira para continuar com serviço.

Com isso, Soledade deixará de ter internações de Covid-19, sendo que os pacientes que estiverem na casa de saúde no fim do contrato, deverão ser transferidos para outros hospitais.


Com informações Rádio Cristal


WhatsApp-icone.png