Gabinete de Crise confirma três novos Alertas no Sistema 3As

#PortalEstáEmTudo


Em reunião na manhã desta quinta-feira (20/5), o Gabinete de Crise avaliou as recomendações feitas pelo GT Saúde e confirmou a emissão de três dos quatro novos Alertas do Sistema 3As de Monitoramento sugeridos pela equipe técnica. Com isso, as regiões Covid de Palmeira das Missões, Santa Rosa e Uruguaiana devem ser comunicadas ao longo do dia sobre a necessidade de adotar medidas para conter o avanço da pandemia.


Essas três regiões já haviam recebido Avisos da equipe técnica estadual na última terça-feira (18/5) e, devido à piora em indicadores da pandemia, o entendimento do governo foi pela necessidade de formalizar o pedido para que as regiões Covid passem para a Ação. Veja as justificativas dos Alertas ao final do texto.


O GT Saúde também havia recomendado um quarto Alerta para a região de Erechim, mas o Gabinete de Crise definiu pela emissão de Aviso para a associação regional e seus respectivos municípios.


Erechim apresenta um crescimento de 24% de novos casos Covid entre os dias 11 e 18 de maio, quando a incidência por 100 mil habitantes ainda se encontrava no mesmo patamar do número do Estado.

Ou seja, será comunicada pelo governo quanto a este e outros indicadores que preocupam, mas ainda não será obrigada a encaminhar um plano de Ação. A equipe de técnicos manterá o monitoramento e, caso observe piora no quadro, poderá recomendar novamente o Alerta para avaliação do Gabinete de Crise.


As três regiões que receberam novos Alertas nesta quinta também terão 48 horas para se reunirem e apresentarem suas medidas. Os comunicados serão feitos oficialmente durante o dia, e o prazo só começa a contar após todas serem informadas.


Dentro do fluxo dos 3 As (Aviso, Alerta e Ação), o Gabinete de Crise já aguarda os planos de Ação compatíveis com a situação epidemiológica apontada nos cinco Alertas emitidos na terça-feira (18/5) para Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Ijuí, Passo Fundo e Santo Ângelo. Conforme o fluxo no novo sistema de monitoramento da pandemia no Rio Grande do Sul, se encerra às 15h desta quinta-feira (20/5) o prazo de 48 horas para que essas cinco associações regionais e respectivas prefeituras apresentem suas propostas de Ação.


Se a resposta de cada região for considerada adequada, a proposta é aplicada imediatamente, e a região segue sendo monitorada pelo GT Saúde. Caso a resposta não seja adequada, o Estado poderá intervir e estipular ações adicionais a serem seguidas.


Além disso, a reunião do GT Saúde realizada na terça-feira (18/5) apontou pela necessidade de emitir um Aviso para a região de Bagé e um novo Aviso para Caxias do Sul, que já havia recebido a emissão na reunião anterior. Como não dependem da deliberação do Gabinete de Crise, os Avisos já serão emitidos pelo Estado às associações regionais e prefeituras.


“Lembrando que, agora, o Estado tem oito regiões em situação de Alerta entre as 21 regiões Covid, e que pelo menos outras oito já receberam Avisos. Diante dessa situação, é importante que a população não relaxe nos cuidados, que, inclusive, redobre as medidas de precaução, como uso da máscara, do álcool em gel, ventilação dos ambientes e, principalmente, evite aglomerações”, destacou o governador Eduardo Leite em vídeo divulgado após a decisão do Gabinete de Crise quanto aos novos comunicados.


“Estamos observando em outros Estados, como o Paraná, e na região, como Argentina e Uruguai, um aumento de casos, por isso é importante que todos se cuidem. Podemos estar diante de um crescimento no número de casos em todo o Estado, o que neste momento foi especialmente detectado nestas regiões, mas é importante que todos possam se cuidar, de si mesmos e de todos a sua volta”, completou Leite.


Nesta primeira semana de implementação do Sistema 3As de Monitoramento, o fluxo de emissão dos Avisos, Alertas e da Ação ainda está sendo ajustado, por isso, houve reuniões extraordinárias ao longo desta semana.


Conforme anunciou o governador em live na terça-feira (18/5), o fluxo, a partir da próxima semana, é que o Gabinete de Crise realizará reuniões fixas nas quartas-feiras, precedidas de reuniões do GT Saúde, para analisar eventuais recomendações de Avisos e Alertas feitos pelos técnicos. Além disso, ambos os grupos poderão se reunir a qualquer momento se for detectada alguma tendência grave nos dados.


Alertas confirmados nesta quinta-feira (20/5):


URUGUAIANA A região de Uruguaiana foi classificada com Aviso na reunião do GT do último sábado (15/5) e formalmente comunicada na terça-feira (18/5), porém, o salto no número de novos casos por 100 mil habitantes levou a equipe técnica a recomendar o Alerta para esta região.


O aumento na incidência de novos casos foi expressivo, saindo de 277 casos por 100 mil habitantes no dia 12 de maio para 359 casos no dia 18 de maio, cenário muito diferente do identificado no Estado.

Enquanto o Rio Grande do Sul teve redução de 2,3% na incidência de novos casos, a região de Uruguaiana apresentou aumento de 29,6% no período.


Nas internações em leitos clínicos, entre os dias 6 de maio e 18 de maio, a região apresentou uma variação de 23%, saindo de 128 internações de suspeitos e confirmados Covid para 158 internações no período. Em leitos de UTI, a taxa de ocupação ultrapassou os 100%.


Clique aqui para ler o relatório do Alerta emitido pelo Estado para Uruguaiana.


PALMEIRA DAS MISSÕES A região de Palmeira das Missões também havia sido classificada com Aviso na reunião do GT do último sábado (15/5), porém, o salto no número de novos casos por 100 mil habitantes levou o GT à decisão de emitir Alerta para esta região na reunião de terça (18/5).


Chama a atenção o aumento de incidência semanal de novos casos de Covid, que passou de 194 em 9 de maio para 287 em 18 de maio, resultando em um aumento de 47,9%.


Além disso, houve aumento no número de internados em leitos clínicos, passando de 49 para 92 pacientes entre suspeitos e confirmados no mesmo período. A taxa de ocupação em leitos de UTI superou os 100% em 18 de maio.


Clique aqui para ler o relatório do Alerta emitido pelo Estado para Palmeira das Missões.


SANTA ROSA A região de Santa Rosa também havia recebido Aviso após a reunião do GT do último sábado (15/5), porém, o salto no número de novos casos por 100 mil habitantes levou à recomendação para o Alerta na região.


Na última semana, até 18 de maio, Santa Rosa apresentou uma subida considerável no número de casos confirmados de Covid, com aumento de 28,7%. Como resultado, a incidência partiu de 194 casos no dia 5 de maio para 316 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos sete dias.


A taxa de ocupação de leitos de UTI se encontra próxima ao topo da série histórica da região desde o início da pandemia, acima de 95%. Além disso, a Macrorregião Missioneira está com suas três regiões em alerta.


Clique aqui para ler o relatório do Alerta emitido pelo Estado para Santa Rosa.


Avisos confirmados nesta quinta-feira (20/5):


ERECHIM O GT Saúde havia recomendado um Alerta para a região de Erechim, mas a decisão do Gabinete de Crise foi para emissão de um Aviso neste momento. O fato de a região não ter recebido Aviso na reunião anterior do GT foi uma das razões que levou a essa decisão. No entanto, o Gabinete de Crise destaca que a região entrará em Alerta se mantida a tendência de piora.


Apesar do número de casos estar equiparado ao número do Estado, a região apresenta um crescimento consistente e preocupante: a incidência semanal de novos casos saiu de 143 em 6 de maio para 251,6 em 18 de maio, ou seja, um aumento de 24% somente na última semana.


Os pacientes internados, suspeitos e confirmados de Covid, em leitos clínicos também apresentaram expressiva elevação de 124% entre os dias 10 e 18 de maio, passando de 25 para 56 internados no período.


O número de pacientes confirmados em leitos de UTI também aumentou consideravelmente entre 16 e 17 de maio, passando de 28 para 34 internações, o que fez com que a taxa de ocupação fosse para 91,2% na região.


• Clique aqui para ler o relatório do Aviso emitido pelo Estado para Erechim.


CAXIAS DO SUL A região de Caxias do Sul, apesar de não apresentar aumento expressivo no indicador de incidência de casos novos por 100 mil habitantes, demonstra tendência de aumento nas internações em leitos clínicos, com salto de 287 internados em 9 de maio, entre confirmados e suspeitos, para 373 em 18 de maio, ou seja, aumento de 30%.


No entanto, a equipe técnica leva em conta na análise que a Macrorregião Serra, que coincide com a região Covid de Caxias do Sul, apresenta como característica receber pacientes de outras macrorregiões do Estado, por isso emitiu o Aviso, e não Alerta.


Clique aqui para ler o relatório do Aviso emitido pelo Estado para Caxias do Sul.


BAGÉ No indicador de incidência de casos novos por 100 mil habitantes, a região de Bagé apresentou aumento de 78 casos em dois dias, subindo de 288 em 15 de maio para 392 em 18 de maio, quando alcançou a maior incidência do Estado na última semana.


Além disso, com o aumento de incidência acumulada, deslocou-se na média estadual, que estava em 229,8 em 18 de maio.


Apesar da taxa de ocupação de leitos de UTI ainda estar em um patamar aceitável, o aumento no número de casos novos é preocupante, dada a baixa disponibilidade geral de leitos na região.


Clique aqui para ler o relatório do Aviso emitido pelo Estado para Bagé.


Fonte: Portal do Estado do Rio Grande do Sul

WhatsApp-icone.png