Estado e Exército entregam cerca de 55 mil frascos de medicamentos a 72 hospitais

#PortalEstáEmTudo


O Exército Brasileiro, a pedido do governo do Estado, distribuiu nesta quinta-feira (25/3) nova remessa de medicamentos do kit intubação – anestésicos e bloqueadores neuromusculares necessários para o tratamento de pacientes em UTI e em atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA).


São 45.820 ampolas de morfina, 7.500 de norepinefrina e 1.875 de lidocaína encaminhados a 72 hospitais gaúchos que relataram estoques críticos desses remédios em levantamento semanal da Secretaria da Saúde (SES). A morfina distribuída será suficiente para cobrir cerca de 40 dias de consumo nas instituições que a receberam.


A logística é realizada pelo 3º Batalhão de Suprimento, em Nova Santa Rita. A remessa de morfina é proveniente do Ministério da Saúde e os outros dois medicamentos foram comprados pelo governo do Estado.


A responsabilidade pela compra desses medicamentos é das instituições hospitalares, não fazendo parte da rotina da Assistência Farmacêutica do Estado. Frente à dificuldade de aquisição no país e ao aumento da demanda desde o ano passado, o governo do Estado e o Ministério da Saúde se articularam para comprá-los excepcionalmente e distribuí-los às instituições com estoques críticos e que prestam atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).


A SES realiza um levantamento semanal com os hospitais gaúchos do estoque de um total de 22 medicamentos utilizados para a intubação em UTI. A ação visa ao acompanhamento da quantidade de cada um na rede hospitalar pública, que já sofreu com escassez em julho do ano passado, também em decorrência da pandemia de Covid-19. Na época, foram adquiridos medicamentos no mercado nacional e internacional.


Neste mês de março, já foram entregues a hospitais de todas as regiões do Estado quase 80 mil frascos de medicamentos com essa finalidade.


• Clique aqui e acesse a lista de hospitais que receberam morfina.


• Clique aqui e acesse a lista de hospitais que receberam norepinefrina e lidocaína.


Fonte: Portal do Estado do Rio Grande do Sul

WhatsApp-icone.png